Sem categoria

Uma ponte para o futuro! Assim dizia Michel Temer. Mas, de repente tudo deu em Nada. E então, era uma vez um vice-presidente que sonhava em ocupar a tão sonhada cadeira presidencial. E que faria de tudo para que isso pudesse acontecer. Foi então que surfando na onda de um governo legitimado pela maioria nas urnas, porém, fracassado em gestão e força política viu então a possibilidade de ascender ao Cargo. Dava-se então início as grandes articulações que foram do rompimento institucional às amarras do Congresso Nacional em não aprovar as medidas necessárias para a retomada do crescimento do País somada às inúmeras denúncias de corrupção que com o apoio em manifestações populares resultou em impeachment, por mais de 300 votos de Deputados Federais e mais de 70 Senadores que acolheram a tese de crime de responsabilidade civil de uma presidente eleita, mas que evidenciava a conivência à corrupção institucionalizada de sua agremiação partidária e seus coligados, que tanto pregava o combate a corrupção, defendendo desde sua fundação a ideia de uma sociedade mais justa e igualitária com distribuição de riqueza e igualde de condições, e agora sucumbiu em Perda total de controle e gestão pública. Foi então que cadeira mudou de dono. Mas, o que não se pudia prever, nem mesmo pelo sonhador, agora presidente, era o grande avanço das investigações da Operação Lava Jato. E então tentaram estancar a sangria da briosa operação. Mas era tarde, pois prisões foram decretadas e condenações severas recaiam sobre figuras de renome da politica nacional. Daí por diante as delações premiada já assombravam o atual presidente. Pois delatores e ministério Público Federal já trabalhavam com provas. Até que então a mídia noticiou o que já se tinha ideia. O presidente foi gravado em determinando que o apoio financeiro ao seu co-partidário, Eduardo Cunha, já preso, deveria ser mantido para que o mesmo permanecesse em silêncio afim de que nada fosse revelado pelo grande articulador do impeachment quando ainda presidia a Câmara Federal. E então a “ponte para o futuro” começou a desmoronar! E diante desse cenário o Brasil volta a estagnar, e a pedir socorro, para não mergulhar de uma vez por todas em uma recessão politica e encolhimento da economia e a perda total do pouquíssimo crédito na classe política do país pela sua tão honrada e trabalhadora população, que se ver a deriva em um mar de lama e corrupção sem saber ao certo o futuro da Nação!

Anúncios
Sem categoria

Turismo cada vez mais forte! E é claro, a cidade faz valer tudo isso.

A capital do Ceará, Fortaleza, é apontada na França como um dos seis destinos a serem descobertos em 2018. Isso porque o jornal “Le Figaro” destacou a cidade como nova rota dos franceses, a partir do centro de conexão de voos (hub) da Air France-KLM/Gol, que começa a operar voos em maio deste ano. Os […]

via Fortaleza é apontada por jornal francês “Le Figaro” entre os seis destinos a serem visitados em 2018 — Diálogos Políticos

Sem categoria

Cenário Social para 2018 — Cidadania & Cultura

Bruno Villas Bôas (Valor, 18/12/17) informa que, depois de uma década em queda, a pobreza cresceu fortemente no país durante a recessão. De acordo com levantamento do Instituto de Estudos do Trabalho e Sociedade (Iets), pouco mais de 9 milhões de brasileiros foram empurrados para baixo da linha de pobreza em 2015 e 2016, reflexo […]

via Cenário Social para 2018 — Cidadania & Cultura

Sem categoria

Congresso mantém veto a mudança na Lei Maria da Penha — VEJA.com

O Congresso Nacional manteve o veto presidencial a uma mudança da Lei Maria da Penha que pretendia permitir a delegados de polícia aplicar medidas protetivas às mulheres vítimas de violência doméstica. A justificativa do veto é que a proposta invade o campo de atuação do Poder Judiciário, já que cabe ao juiz determinar essas medidas. O…

via Congresso mantém veto a mudança na Lei Maria da Penha — VEJA.com

Sem categoria

Brasil ocupa 103º lugar em ranking de liberdade de imprensa, — Diálogos Políticos

RIO – A Classificação Mundial da Liberdade de Imprensa de 2017, pesquisa produzida pela ONG Repórteres sem Fronteiras, manteve o Brasil praticamente estagnado em relação ao ano passado: de 104º lugar em 2016, subiu para 103º neste ano. O ranking conta com um total de 180 países. Apesar de ter subido uma posição, a pesquisa indica que o Brasil teve […]

via Brasil ocupa 103º lugar em ranking de liberdade de imprensa, — Diálogos Políticos

Sem categoria

Lugar de bandido é na cadeia! Seria essa pois, a melhor definição para o caso? De certo que sim. Saqueadores dos cofres Público que se aproveitam dos cargos aos quais foram confiados pelo povo, deveriam ser a essência do mais belo exemplo dos Princípios constitucionais que regem a Administração Pública, (Gestores e Administrados/Representantes e representados). Todavia, o que pode ser facilmente visto é o oposto. O voto que confere aos eleitos a responsabilidade de conduzir a Administração Pública pelo pelos caminhos da Legalidade, Impessoalidade, Moralidade, Publicidade e Eficiência, perde seu digno valor quando é dado ao representante político corrupto, que além de péssimos exemplos, seus atos carregam prejuízos trazendo mazelas em todos os ramos da sociedade. Portanto, roubar ou dilapidar o Patrimônio Público consiste em atentado criminoso contra a Sociedade Civil Organizada e precisar de reprimenda da Justiça à quem escolheu assim agir. Dito isso, Vale afirmar que o entendimento deve ser o mais simples e claro possível: “Quem pratica crime, é criminoso”. E criminoso vive as margens da sociedade e dela precisa ser retirado até que se ressocialize para viver em retidão social. Do contrário, lugar de bandido será sempre na cadeia. (Dr.Manoel Filho. Advogado/Pós-Graduado em Direito Público.

Brasília – O ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou os pedidos de liberdade feitos pelos deputados estaduais Jorge Picciani e Paulo Melo, ambos do PMDB do Rio de Janeiro e presos na Operação Cadeia Velha em novembro sob a acusação de participarem de um esquema de propinas no setor de transporte público.…

via Toffoli nega pedidos de liberdade de Jorge Picciani e Paulo Melo — EXAME

Sem categoria

Legislação Trabalhista no Brasil e no Mundo!

A nova legislação trabalhista — “flexibilização do mercado de trabalho” no jargão neoliberal ou tucanês –, sancionada em julho de 2017 pelo governo golpista dos aliados em torno do peemedebismo corrupto, começou a valer no dia 11 de novembro de 2017. A reforma altera mais de 100 pontos da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), […]

via Como Defender Seus Direitos Trabalhistas — Cidadania & Cultura

Sem categoria

Prisão dever ser sempre a última medida?

São Paulo – O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Rogério Schietti Cruz, defendeu que medidas cautelares sejam utilizadas com mais frequência por juízes como alternativa às prisões. Schietti afirmou que o encarceramento tem de ser utilizado como “última opção e em casos mais graves, ou em situações em que o réu se comporta…

via Juiz não pode mandar prender “a torto e direito”, diz ministro — EXAME