Sem categoria

Uma ponte para o futuro! Assim dizia Michel Temer. Mas, de repente tudo deu em Nada. E então, era uma vez um vice-presidente que sonhava em ocupar a tão sonhada cadeira presidencial. E que faria de tudo para que isso pudesse acontecer. Foi então que surfando na onda de um governo legitimado pela maioria nas urnas, porém, fracassado em gestão e força política viu então a possibilidade de ascender ao Cargo. Dava-se então início as grandes articulações que foram do rompimento institucional às amarras do Congresso Nacional em não aprovar as medidas necessárias para a retomada do crescimento do País somada às inúmeras denúncias de corrupção que com o apoio em manifestações populares resultou em impeachment, por mais de 300 votos de Deputados Federais e mais de 70 Senadores que acolheram a tese de crime de responsabilidade civil de uma presidente eleita, mas que evidenciava a conivência à corrupção institucionalizada de sua agremiação partidária e seus coligados, que tanto pregava o combate a corrupção, defendendo desde sua fundação a ideia de uma sociedade mais justa e igualitária com distribuição de riqueza e igualde de condições, e agora sucumbiu em Perda total de controle e gestão pública. Foi então que cadeira mudou de dono. Mas, o que não se pudia prever, nem mesmo pelo sonhador, agora presidente, era o grande avanço das investigações da Operação Lava Jato. E então tentaram estancar a sangria da briosa operação. Mas era tarde, pois prisões foram decretadas e condenações severas recaiam sobre figuras de renome da politica nacional. Daí por diante as delações premiada já assombravam o atual presidente. Pois delatores e ministério Público Federal já trabalhavam com provas. Até que então a mídia noticiou o que já se tinha ideia. O presidente foi gravado em determinando que o apoio financeiro ao seu co-partidário, Eduardo Cunha, já preso, deveria ser mantido para que o mesmo permanecesse em silêncio afim de que nada fosse revelado pelo grande articulador do impeachment quando ainda presidia a Câmara Federal. E então a “ponte para o futuro” começou a desmoronar! E diante desse cenário o Brasil volta a estagnar, e a pedir socorro, para não mergulhar de uma vez por todas em uma recessão politica e encolhimento da economia e a perda total do pouquíssimo crédito na classe política do país pela sua tão honrada e trabalhadora população, que se ver a deriva em um mar de lama e corrupção sem saber ao certo o futuro da Nação!

Anúncios

Um comentário em “Uma ponte para o futuro! Assim dizia Michel Temer. Mas, de repente tudo deu em Nada. E então, era uma vez um vice-presidente que sonhava em ocupar a tão sonhada cadeira presidencial. E que faria de tudo para que isso pudesse acontecer. Foi então que surfando na onda de um governo legitimado pela maioria nas urnas, porém, fracassado em gestão e força política viu então a possibilidade de ascender ao Cargo. Dava-se então início as grandes articulações que foram do rompimento institucional às amarras do Congresso Nacional em não aprovar as medidas necessárias para a retomada do crescimento do País somada às inúmeras denúncias de corrupção que com o apoio em manifestações populares resultou em impeachment, por mais de 300 votos de Deputados Federais e mais de 70 Senadores que acolheram a tese de crime de responsabilidade civil de uma presidente eleita, mas que evidenciava a conivência à corrupção institucionalizada de sua agremiação partidária e seus coligados, que tanto pregava o combate a corrupção, defendendo desde sua fundação a ideia de uma sociedade mais justa e igualitária com distribuição de riqueza e igualde de condições, e agora sucumbiu em Perda total de controle e gestão pública. Foi então que cadeira mudou de dono. Mas, o que não se pudia prever, nem mesmo pelo sonhador, agora presidente, era o grande avanço das investigações da Operação Lava Jato. E então tentaram estancar a sangria da briosa operação. Mas era tarde, pois prisões foram decretadas e condenações severas recaiam sobre figuras de renome da politica nacional. Daí por diante as delações premiada já assombravam o atual presidente. Pois delatores e ministério Público Federal já trabalhavam com provas. Até que então a mídia noticiou o que já se tinha ideia. O presidente foi gravado em determinando que o apoio financeiro ao seu co-partidário, Eduardo Cunha, já preso, deveria ser mantido para que o mesmo permanecesse em silêncio afim de que nada fosse revelado pelo grande articulador do impeachment quando ainda presidia a Câmara Federal. E então a “ponte para o futuro” começou a desmoronar! E diante desse cenário o Brasil volta a estagnar, e a pedir socorro, para não mergulhar de uma vez por todas em uma recessão politica e encolhimento da economia e a perda total do pouquíssimo crédito na classe política do país pela sua tão honrada e trabalhadora população, que se ver a deriva em um mar de lama e corrupção sem saber ao certo o futuro da Nação!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s